Semana Nacional de Prevenção da Violência na Primeira Infância

A Semana Nacional de Prevenção da Violência na Primeira Infância, que acontece entre os dias 12 e 18 de outubro,  foi instituída pela Lei nº 11.523/2007 com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do período de 0 a 6 anos na formação de um cidadão voltado para a convivência social e a cultura da paz.

A Primeira Infância é a fase que vai desde a concepção aos seis anos de idade, período de um rápido e intenso processo de formação das conexões neurais, e durante o qual fatores genéticos e ambientais interagem de forma contínua para o desenvolvimento do cérebro e de todo o sistema nervoso central.

A Declaração Universal dos Direitos da Criança em 1959, a Convenção dos Direitos da Criança em 1989 e o nosso Estatuto da Criança e do Adolescente de 1990, são contra a violência e a favor da dignidade, do respeito e da proteção social da criança, na Família, na Sociedade e no Estado. Isso significa que “bater” na criança não é permitido em nenhuma circunstância e sempre é injustificável: “maltratar” significa prejudicar alguém e “maus tratos” são todos os tipos de abuso, negligência, abandono ou exploração.

A violência pode ser classificada em 4 tipos: física, emocional/psicológico/verbal, sexual e econômica.

A “punição corporal”, justificada como “disciplina familiar” é na realidade, um abuso “silencioso” que vai humilhando e traumatizando a criança. Isso trará consequências em seu aprendizado e rendimento escolar, na sua (des) integração social e no uso de drogas/álcool, aumentando os dados estatísticos de mortes por causa externa ou “fatalidades” (homicídios, suicídios e acidentes), perigos que poderiam ter sido prevenidos, se a atitude de construção para a vida fosse outra, de educação para a paz e a saúde!

 

Fonte: https://bvsms.saude.gov.br/12-a-18-10-semana-nacional-de-prevencao-da-violencia-na-primeira-infancia/

Foi um prazer receber você no portal do

Rua da Assembleia 77/17º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ

Todos os direitos reservados ao Centro de Excelência em Política Públicas