Alojamento Conjunto no HMMR

O Alojamento Conjunto faz parte dos setenta e dois leitos de Obstetrícia do HMMR, que também é composto pela ala de Enfermarias de Gestantes. As enfermarias são equipadas com a cama para a mãe e a cadeira do “papai”, que permite a presença de um acompanhante (é direito da paciente um acompanhante de sua escolha durante todo o período de internação). Sua estrutura física conta com um banheiro com água quente exclusivo à paciente;  bancada com pia, água quente e fria.

 

Gestante realizando sua refeição na Enfermaria

 

A grande diferença entre as Enfermarias de Gestante e o Alojamento Conjunto é o berço do recém-nascido, que vazio pode ser usado como banheira, apoiado na bancada para  higiene do bebê.

 

 

Após ser internada, a gestante permanece na Enfermaria de Gestante até sua ida ao CPN ou CCO. Após o parto a, agora, puérpera é transferida com seu bebê para o Alojamento Conjunto, onde permanecem juntos 24h por dia até a alta hospitalar. A estratégia tem como objetivo aumentar o vínculo entre mãe e bebê, envolver a mãe nos primeiros cuidados com o recém-nascido sob a orientação da equipe de enfermagem, facilitar a visita e o atendimento médico do obstetra e pediatra em um só lugar, entre outras. 

 

Puérpera, recém-nascido e acompanhante em Alojamento Conjunto

 

O Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno define Alojamento conjunto e suas vantagens:

“II – Definição 

1 – ALOJAMENTO CONJUNTO é um sistema hospitalar em que o recém-nascido sadio, logo após o nascimento, permanece ao lado da mãe, 24 horas por dia, num mesmo ambiente, até a alta hospitalar. Tal sistema possibilita a prestação de todos os cuidados assistenciais, bem como a orientação à mãe sobre a saúde do binômio mãe e filho.

 2 – A colocação do recém-nascido junto à mãe de forma descontínua não oferece as vantagens citadas e não é, por definição, considerada como “Alojamento Conjunto”. 

III – Vantagens 

A permanência do recém-nascido sadio com sua mãe, com a prática de ações que configuram o sistema conhecido como “Alojamento Conjunto”, tem por vantagens: 

  1. a) estimular e motivar o aleitamento materno, de acordo com as necessidades da criança, tornando a amamentação mais fisiológica e natural. A amamentação precoce provoca a contração do útero e de seus vasos, atuando como profilaxia das hemorragias pós-parto; 6
  2. b) favorecer a precocidade, intensidade, assiduidade do aleitamento materno, e sua manutenção por tempo mais prolongado; 
  3. c) fortalecer os laços afetivos entre mãe e filho, através do relacionamento precoce; 
  4. d) permitir a observação constante do recém-nato pela mãe, o que a faz conhecer melhor seu filho e possibilitar a comunicação imediata de qualquer anormalidade; 
  5. e) oferecer condições à enfermagem de promover o treinamento materno, através de demonstrações práticas dos cuidados indispensáveis ao recém-nascido e à puérpera; 
  6. f) manter intercâmbio biopsicossocial entre a mãe, a criança e os demais membros da família; 
  7. g) diminuir o risco de infecção hospitalar; 
  8. h) facilitar o encontro da mãe com o pediatra por ocasião das visitas médicas para o exame do recém-nascido, possibilitando troca de informações entre ambos; 
  9. i) desativar o berçário para recém-nascidos normais, cuja área poderá ser utilizada de acordo com outras necessidades do hospital.” 

 

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cd08_20.pdf

Foi um prazer receber você no portal do

Rua da Assembleia 17/17º andar - Centro - Rio de Janeiro - RJ

Todos os direitos reservados ao Centro de Excelência em Política Públicas

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support